Notícias e Novidades
Boi gordo subiu 5,1% desde o início do ano
Quarta-feira, 30 de Março

Segundo a Scot Consultoria, estão comuns as ofertas de compra acima da referência

 

Que o mercado do boi gordo está firme não é novidade para nenhum pecuarista. Nem que o motivo é a oferta curta de boiadas. Além disso, os pecuaristas estão retendo os animais no pasto e o feriado reduziu ainda mais os negócios. Entretanto, segundo a Scot Consultoria, são comuns as ofertas de compra acima da referência. As escalas de abates estão curtas, com média de três dias.


No mercado atacadista de carne bovina com osso, os preços estão estáveis. Os cortes desossados, porém, seguem com escoamento fraco. Desde o começo do ano, em São Paulo, os preços da carne sem osso recuaram 5,7%, em média, enquanto o boi gordo acumulou valorização de 5,1%.


Sebo
 

A redução de abate de bovinos tem ocasionado uma menor produção de sebo. Conforme a Scot, a queda dos preços do óleo de soja tem diminuído a competitividade do sebo no setor de biodiesel, sendo este um fator baixista.
 

Contudo, a demanda de outros setores, como de higiene pessoal, vem garantindo o escoamento do produto e mantém os preços estáveis. No Brasil Central e no Rio Grande do Sul, o sebo está cotado em R$ 2,40/kg e R$ 2,50/kg, respectivamente, segundo levantamento da consultoria.


Fonte: Canal Rural / ABCZ / Divulgação




deixe seu
comentário

Assine nossa

newsletter