Notícias e Novidades
Mais três frigoríficos vão exportar carne para a China
Quinta-feira, 19 de Novembro

Marina Salles

Foto: Priscilla Mendes

Mais três frigoríficos vão exportar carne para a China Kátia Abreu intermediou a decisão Nesta terça-feira, 17, mais três plantas frigoríficas receberam autorização para exportar carne para a China. São elas: Mataboi, no Triângulo Mineiro; Frisa, na divisa de Minas com o Espírito Santo, e Marfrig, no Rio Grande do Sul. De acordo com Fernando Sampaio, diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), o Brasil soma agora 11 plantas frigoríficas exportadoras de carne para o país asiático.

"Desde o fim do embargo, no final de maio, oito plantas já haviam recebido autorização para iniciar as exportações", disse em entrevista ao Portal DBO. De meados de junho em diante, 61 mil toneladas de carne brasileira chegaram à China, o correspondente a US$ 306 milhões. "Uma conta rápida aponta para a expectativa de que cada planta gere mensalmente US$ 9 milhões."

O diretor-executivo da Abiec afirmou ainda que o trâmite para começar a exportar é relativamente rápido e que dentro de um mês as novas plantas devem embarcar carne para o gigante asiático.

"A China tem sido um mercado prioritário. Desde 2012 estamos negociando o fim do embargo e, claro que, quanto mais plantas forem aprovadas, melhor para o setor", disse Sampaio.

Após a retomada das exportações, veterinários chineses visitaram o Brasil e, das seis plantas que visitaram, três foram aprovadas. Segundo nota do Mapa, os dois países se comprometeram ainda a agilizar a habilitação por amostragem de grupos de plantas e estabeleceram um cronograma de trabalho para viabilizar novas autorizações.

A decisão aconteceu após reunião da ministra Kátia Abreu com o ministro da Administração de Qualidade, Supervisão, Inspeção e Quarentena da China, Zhi Shueing, em Pequim. Também foram aprovadas duas plantas de suínos e duas de frango.

Confira a lista das 11 plantas com autorização para exportar carne bovina para a China:



Fonte: Abiec / DBO


deixe seu
comentário

Assine nossa

newsletter